Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


19
Abr20

Havia um poema

por Pântano

Havia um rio. Cheiro a flores. Sol. Grilos. Frescura. Alguma paz. Vi formigas. Nuvens e no meu caderno, um poema.

 

Fim

05
Abr20

Todos eles, livres

por Pântano

Chove. Os pássaros cantam. Voam. Parecem não se importar. Chove com mais força. Continua no cabo pendurado. Sacode a penugem. Canta. Depois voa, perco-o de vista. Em baixo, um gato. Na casa abandonada. Tenho pena. Não devia. São todos mais livres. Todos mais livres do que eu. Eu, que nasci livre.

 

Fim

02
Abr20

Não viverei em vão, se puder

por Pântano

Depois de ver o filme biográfico de Emily dickinson

Tento um poema mas a mente desvia, encontro isto

Tento um poema

Gosto de poesia

Um por dia, apenas um

Às vezes descuido-me

Não posso ler mais do que um

Emily dickinson, não é fácil

O filme, muito difícil

Eu sou ela

Senti-me ela

Não sou ninguém

Mas não viverei em vão, se puder

Sou tantos outros e no enquanto, não sou ninguém

 

Fim

 


Mais sobre mim

foto do autor


Mensagens

Aviso

Não consigo responder às mensagens. Se pretenderem uma resposta, comentem nos "comentários" dentro da publicação. Obrigada por acompanharem este blog!

Links

  •  


  • subscrever feeds


    Arquivo

    1. 2020
    2. JAN
    3. FEV
    4. MAR
    5. ABR
    6. MAI
    7. JUN
    8. JUL
    9. AGO
    10. SET
    11. OUT
    12. NOV
    13. DEZ
    14. 2019
    15. JAN
    16. FEV
    17. MAR
    18. ABR
    19. MAI
    20. JUN
    21. JUL
    22. AGO
    23. SET
    24. OUT
    25. NOV
    26. DEZ
    27. 2018
    28. JAN
    29. FEV
    30. MAR
    31. ABR
    32. MAI
    33. JUN
    34. JUL
    35. AGO
    36. SET
    37. OUT
    38. NOV
    39. DEZ